top of page

Transformando a Agricultura por meio da Mentalidade Servidora


Tradicionalmente, fomos ensinados que o sucesso é o resultado de uma busca incansável pelos próprios interesses, e vemos o mundo valorizando pessoas com um comportamento “Go-Taker”, priorizando seus próprios objetivos acima dos outros e usando das relações como meios para obter vantagens pessoais. Desafiando o senso comum, o paradigma dos “Go-Givers” nos convida a reconsiderar essa noção, sendo alguém que prioriza dar aos outros, buscando construir relacionamentos autênticos e benéficos mutualmente. Através de uma lente reflexiva e técnica, entendemos que o verdadeiro valor não se encontra na acumulação, mas na contribuição significativa para os outros.


Em uma era onde a sustentabilidade e a cooperação definem o futuro da produção agrícola, a mentalidade cooperativista e associativa emerge não apenas como um modelo de negócio, mas como uma filosofia vital para os negócios agrícolas. Essa mentalidade transcende a simples troca de bens e serviços; ela encoraja uma sinergia que eleva a capacidade produtiva e de entrega dos produtores.


No coração desse movimento, os 5 princípios do "Go-Giver", originalmente concebidos por Bob Burg e John David Mann, podem ser vitais para que iniciativas de cooperação tenham sucesso. Os princípios Go-Giver oferecem uma estrutura poderosa para cultivar relacionamentos baseados no valor genuíno, influência positiva, autenticidade, e um ciclo harmonioso de dar e receber.

 

1.      Lei do Valor: Esta lei estabelece que nosso verdadeiro valor é determinado não pelo que recebemos, mas pelo que contribuímos. É um convite para transcender a noção de valor monetário, abraçando a ideia de enriquecer a vida dos outros.

 

2.      Lei da Compensação: A Lei da Compensação se alinha perfeitamente com a ideia de que quanto mais pessoas você ajuda, e quanto mais efetivamente você as ajuda, maior será sua compensação. A compensação é vista como o resultado direto da quantidade de vidas que tocamos positivamente. A profundidade e a amplitude da nossa influência são medidas não pelo nosso saldo bancário, mas pelo impacto que temos no mundo ao nosso redor.

 

3.      Lei da Influência: Esta lei sustenta que colocar os interesses dos outros em primeiro lugar aumenta sua influência dentro da comunidade. Ela sugere que colocar os interesses dos outros à frente dos nossos nos confere uma influência genuína. Trata-se de construir relacionamentos baseados na confiança e na autenticidade, não em transações.

 

4.      Lei da Autenticidade: A autenticidade é a chave para desbloquear o nosso potencial ilimitado e é a única maneira de cultivar conexões verdadeiras e duradouras é ser genuinamente nós mesmos.

 

5.      Lei da Receptividade: Finalmente, esta lei nos lembra de que para dar, também devemos estar dispostos a receber. Abrir nosso coração e mente para aceitar o que os outros têm para oferecer completa o ciclo do dar e receber.

 

Incorporar essas leis em nosso dia a dia requer uma abordagem reflexiva e deliberada. Por exemplo, ao aplicar a Lei do Valor, podemos nos perguntar: "Como posso adicionar mais valor a esta situação ou relacionamento?" Isso pode significar oferecer ouvidos atentos a um colega ou ir além nas entregas de um projeto.

 

A implementação prática da Lei da Compensação pode envolver buscar maneiras de ampliar nosso impacto, por exemplo, compartilhando conhecimento e experiência onde for necessário sem o receio de ser “copiado” ou perder competitividade. Até porque o nosso maior concorrente dentro da agricultura não é o “bom produtor”. Então vamos juntos fazer com que cada vez mais a agricultura seja motivo de orgulho e que possamos crescer e desenvolver juntos os negócios.

 

O Convite à Ação

 

Ser um Go-Giver não é apenas uma estratégia para o sucesso, é uma filosofia de vida que enriquece tanto quem dá quanto quem recebe. Convido você, o leitor, a refletir sobre essas leis e considerar como elas podem ser aplicadas em sua vida. A incorporação dos princípios Go-Giver no nosso dia d dia não só reforça os valores de cooperação e apoio mútuo entre às pessoas com quem trabalhamos e convivemos, mas também pavimenta o caminho para uma produção agrícola mais resiliente e sustentável a longo prazo.

 

Fonte: O Conselheiro Bob Burg e John David Mann



Ideia Chave:

Seja um Go-Giver (Servidor) não um Go-Taker (Aproveitador).

コメント


bottom of page